Domingo, 24 de Julho de 2005

A IMPORTÂNCIA DO NOME

Podem pensar que a questão do nome é irrelevante, mas não é. O nome condiciona as nossas vidas. Uma Kátia Vanessa ou um Virgolino nunca terão o mesmo sucesso que uma Beatriz ou um Ricardo. Por isso, os pais devem ter muito cuidado com os nomes que põem aos filhos para não os traumatizarem para o resto da vida.

Em tempos, por razões profissionais, conheci uma rapariga que tinha o apelido de Perna Alçada ( Perna por parte da mãe e Alçada por parte do pai ). Ora se estes pais tivessem um mínimo de bom senso, nunca teriam feito tal junção de nomes porque Perna Alçada não é nome que se ponha a ninguém e muito menos a uma rapariga. Quando ela se apresentou na minha frente, de mão estendida, e se identificou timidamente: " Idalina Perna Alçada " ( o nome Idalina é fictício ), fiz um esforço enorme para não desatar à gargalhada. Por isso imagino o que a desgraçada não terá sofrido a vida inteira, desde os bancos da escola, os outros garotos a achincalhá-la com aquela crueldadezinha infantil que rejeita tudo o que é diferente. Estou a imaginá-los no recreio, gritando: " Perna Alçada, Perna Alçada, Perna Alçada!!! ". Além da vontade, perfeitamente compreensível, de estrangular os pais e os colegas, a rapariga deve ter crescido sob o peso da humilhação cada vez que tinha de responder a uma chamada - na escola, nos exames, nas entrevistas para emprego e, especialmente, na sala de espera do ginecologista. Imagino a angústia, as tremuras e as sudações com a aproximação do momento inevitável em que a empregada do consultório a chamaria, com aquela voz estridente e autoritária que têm as empregadas dos consultórios: " D. Idalina Perna Alçada... ". O que pensariam as outras mulheres que aguardavam na sala de espera? Longe de imaginarem que alguém pudesse ter um nome daqueles, certamente pensariam: " Mas isto agora é assim, mandam-nos alçar a perna aos berros, já não há privacidade?! ".

O que acabo de escrever é apenas um preâmbulo para expor uma ideia que me ocorreu há já alguns dias - devíamos mudar o nome do país de Portugal para Lusitânia, a nossa ancestral Lusitânia. Talvez por derivar de Condado Portucalense, Portugal cheira a miserabilismo e insignificância, é como se tivéssemos ficado sempre com um pé no condado e o outro no país, nunca demos o salto da cozinha para a sala. Lusitânia é um nome mais nobre, mais harmonioso, mais arrojado. Não é nada de inédito, muitos países têm mudado de nome - Alto Volta mudou para Burkina Faso, Ceilão para Sri-Lanka, Birmânia para Myanmar, Rodésia para Zimbabwe, para citar só alguns. E por que razão é que mudaram? Para afastarem o estigma de país colonizado. Aí está o nosso drama, de Condado Portucalense passámos a Portugal, não foi uma mudança suficientemente radical, ficámos com o tal pé na cozinha. Além do mais, Lusitânia é um nome feminino o que irá fortalecer a nossa integração na Europa porque a esmagadora maioria dos países europeus têm nomes femininos - Espanha, França, Bélgica, Alemanha, Itália, Grã-Bretanha, Suécia, Finlândia, Noruega, Dinamarca, Holanda, Grécia, Irlanda etc.etc.etc. não vale a pena enumerá-los todos. Portanto, a Lusitânia estaria mais próxima das suas parceiras e, acima de tudo, nós deixaríamos de ser portugueses, seríamos lusitanos. Que nome bonito! Além de bonito, não se prestaria a derivações irritantes e os brasileiros deixar-nos-iam em paz com as suas anedotas grotescas sobre " portugas ", enquanto que os ingleses já não poderiam dar-se ao luxo de escreverem nas paredes das casas dos emigrantes portugueses frases como " Pork and Cheese ", a qual é uma clara e provocatória alusão a " portuguese ". Também o ditado francês " Le portugais est toujours gai " é uma ostensiva afronta à sanidade mental dos portugueses. Que razão teria o português para estar sempre alegre? Quanto a mim, querem comparar-nos à hiena que ri sem saber de quê.

Ao mudar o nome do país, teríamos tudo a ganhar e é por essa razão que subscrevo já aqui uma petição em prol da Lusitânia e faço um apelo para que se juntem a mim e fundaremos a Associação dos Amigos da Lusitânia. Lusitanos unidos jamais serão vencidos e um dia chegará em que, no mapa da Europa, aquele pequeno rectângulo do lado esquerdo de quem sobe, ostentará orgulhosamente o seu novo nome - LUSITÂNIA.

P.S. Informo, desde já, que a partir desse dia o meu blog passará a chamar-se " O IRREVERENTE LUSITANO "
publicado por mmfmatos às 17:55
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Anónimo a 5 de Agosto de 2005 às 02:42
Ó Paciente:aquelas mudanças de nome que referiste a título de exemplo, gaita, são do cacete: Alto Volta para Burkina Faso - mudou bem para pior, é só o presidente sair e pimba, golpe de estado - miséria;Ceilão para Sri-Lanka - é o que se vê - miséria;Rodésia para Zimbabwe - apre, aqui limpam o sebo ó people por dá cá aquela palha ou nem tanto - miséria; agora, mudar Portugal para Lusitânia, era como o tal nome que escreveste, a da Perna Alçada, ora vê: Luz e Tânia, blaagghhh!!!!!! Mas o post tá giro, lá isso tá!..Bjs.CASTOR
(http://diquedocastor.blogs.sapo.pt)
(mailto:diquedocastor@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Julho de 2005 às 23:45
Eu, que até sou beirão, não poderia estar mais de acordo. Lusitânia, pois claro! Mas isto nada tem a vêr com o modo depreciativo com que os "bifes" se referem aos emigrantes portugueses (futuramente, lusitanos). Que seria de esperar de uns gajos que têm de prestar vassalagem à Camilla, e que confundem frequentemente Portugal com PortoCálem?
Piconoclasta
(http://iconoclasta.blogs.sapo.pt)
(mailto:Piconoclasta@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Julho de 2005 às 11:59
Um nome pode não ter importãncia mas tb pode marcar uma vida!
O paciente português? Gostei do titulo...
pensadorapensadora
(http://pensadora2.blogs.sapo.pt/)
(mailto:pcap37@hotmail.com)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 23:36
Os nomes realmente têm muita importância, especialmente na infância. Também eu tenho um nome invulgar e quando era adolescente corava sempre que os professores faziam a chamada. Agora tenho muito orgulho no meu nome.Bia
(http://protectoresanimais.blogs.sapo.pt)
(mailto:apaa_caldas@sapo.pt)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 23:11
Eu gosto muito do nome Portugal,mas se isto fosse tudo para melhor se fosse para a melhoria de vida dos portugas,que seja o país baptizado de Lusitânia.
Beijinhoskaldinhas
(http://kaldinhas.blogs.sapo.pt/)
(mailto:kaldinhas@sapo.pt)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 22:48
Oias Aníbal, olha eu também concordo contigo, se bem que partilho de afável memória de todo o percurso de vida tanto deste HOMEM, como do infelizmente já não entre nós, Álvaro Cunhal...
Mas tornasse deveras preocupante, não existirem HOMENS à altura destes dois que citei... Será que cada vez estamos a "educar" pior os homens de amanhã? Será que estamos em completo desatino no que diz respeito aos valores e ideais de vida necessários para o bem estar de uma comunidade? Ideologias políticas à parte, em questão de políticos vamos de mal a pior, mas a nível mundial não é só cá, hooo se fosse só cá o mal era bem menor! Beijos

Pronto, se assim o dizes eu vou passar a dizer: Boas Irreverente, em vez de : Boas Paciente... Bem diga-se em abono da verdade, que até sou a melhor...
Quanto aos estrangeirismo, bem tens a tua razão, e logo eu que tantas amígdalites tive em pequena, se estivesse em "vacances" lá tinha eu que apelar: Maman je suis malade au mon cu!!! Tás a ver... era no mínimo duvidoso...
Quanto ao teu "Patriotismo" é de louvar sim senhor, não é à toa que te surgem sempre nomes envoltos à nossa "querida" pátria que tanto mal nos está a fazer... mas eu sou mais pelos valores, por exemplo a "perfeição" que nunca é perfeita ;-) lololo beijos, gostei deste post.
Perfect Woman
(http://perfectwoman.blogs.sapo.pt/)
(mailto:perfect_woman63@sapo.pt)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 22:44
Até tenho vergonha de dizer isto mas tenho um colega de serviço (enfim, o serviço não tem culpa) que pagou há cerca de 8 anos, 200 Cts para incluir um "De" no nome. Ora, mudar o nome ao nosso país individado seria de todo impossível!!! Inde iriamos buscar o dinheiro para o "rebaptizar"? Á COFIDIS??? He, He, He.mocho
(http://barrocodomocho.blogs.sapo.pt)
(mailto:mvilamoura@sapo.pt)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 22:00
se todos mudássemos de nome. deixaríamos de ser nós. lusitânia...sim na verdade devería ser o nosso país...camões escrevu os lusíadas...não "portuguíadas". beijitos.Pensamentos em Branco
(http://pensamentosembranco.blogs.sapo.pt)
(mailto:anakatcc@hotmail.com)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 15:58
Gostei muito do teu post. Grandes nomes que é preciso ter cuidado acredita. A minha afilhada chama-se maria botas fortes...enfim..eu não pude dizer nada, mas cá estou a tentar conformar-me. Bem haja e boa semanafilipa
(http://vidamarela.blogs.sapo.pt)
(mailto:filipa.patricio@iol.pt)


De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 23:59
..também não tenho qualquer dúvida de que o nome é essencial à coisa nomeada...e diz muito acerca dela...da.
(http://a-manh-ser.blogspot.com/)
(mailto:david.g.santos@gmail.com)


Comentar post

.Leva-me contigo que eu trato-te da saúde

">

.posts recentes

. QUEM DISSE QUE O OUTONO E...

. SÃO ROSAS SENHOR

. É MESMO UM TRONCO DE ÁRVO...

. AS APARÊNCIAS ILUDEM

. QUE NUVEM!

. ECLIPSE DA LUA

. ECLIPSE DA LUA - HOJE

. HÁ MAR E MAR, HÁ IR E VOL...

. VISITA AO OCEANÁRIO

. AINDA A TLEBS

.arquivos

. Novembro 2008

. Fevereiro 2008

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005