Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

PAI


Eras o meu melhor amigo e ainda me custa a acreditar que me deixaste. Não digo que te perdi porque, enquanto eu viver, estarás sempre no meu coração, mas é muito doloroso não poder ouvir-te, não poder falar contigo, não poder abraçar-te, não poder preparar-te a bica com o cheirinho de que tanto gostavas. Eu sei que ninguém é eterno, mas quando olhava para ti, tão forte e vigoroso, tão agarrado à vida, pensava que te teria ainda por muitos anos. Via-te sempre como o meu paizão rijo que nem um pêro como eu costumava chamar-te. Pai, faz hoje 15 dias que me deixaste, assim sem mais nem menos, como tu querias, de repente para não dar trabalho a ninguém, como muitas vezes dizias, mas custa muito, é uma mágoa muito grande porque falei contigo na véspera, sem saber que era a última vez que te ouvia, e despedi-me com um até amanhã pai sem saber que afinal era um adeus pai .

publicado por mmfmatos às 19:34
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.posts recentes

. QUEM DISSE QUE O OUTONO E...

. SÃO ROSAS SENHOR

. É MESMO UM TRONCO DE ÁRVO...

. AS APARÊNCIAS ILUDEM

. QUE NUVEM!

. ECLIPSE DA LUA

. ECLIPSE DA LUA - HOJE

. HÁ MAR E MAR, HÁ IR E VOL...

. VISITA AO OCEANÁRIO

. AINDA A TLEBS

.arquivos

. Novembro 2008

. Fevereiro 2008

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005